Cirurgia robótica rio de janeiro

O QUE É CIRURGIA ROBÓTICA?

Cirurgia robótica rio de janeiro

cirurgia robótica consiste da utilização da tecnologia robótica com a intensão de melhorar resultados de procedimentos médicos.

A primeira cirurgia robótica foi realizado em 1985 por uma plataforma denominada PUMA 560. O procedimento realizado foi uma biópsia cerebral. Desde então os estudos com outros tipos de robôs prosperaram impulsionados pela esperança utilizar as vantagens oferecidas pelos robôs na medicina.

Como sabemos, os braços robóticos já são utilizados há muito tempo em outras atividades como linhas de montagens, por exemplo. Sua aplicação acrescentou mais precisão e velocidade modificando completamente o ambiente industrial. No entanto, o que motivou a o desenvolvimento dos sistemas utilizados hoje foi a possibilidade de controle remoto, ou seja, capacidade de realizar cirurgias à distância.

A possibilidade de realização de tele cirurgia despertou o interesse de agencias como a NASA e Exercito americano. A ideia seria adquirir a capacidade de realizar cirurgias complexas a distância e aumentando a segurança de soldados e astronautas em missão.

Com o apoio destas instituições a tecnologia foi desenvolvida até o aprimoramento do sistema da Vinci, que foi aprovado pelo FDA em 2002.

Como surgiu a cirurgia robótica?

As cirurgias feitas por plataformas robóticas são o que há de mais moderno hoje na Medicina. Na realidade, os robôs são controlados por cirurgiões habilitados à realização de cirurgias robóticas. A técnica é muito mais segura quando comparada a cirurgia convencional e ainda apresenta vários outros benefícios para o paciente.

A diminuição do tempo de operação é um deles, visto que assim há menor exposição do organismo e uma melhor recuperação. Além disso, o pós-operatório é mais tranquilo (o tempo de internação é menor) e o paciente sangra menos durante o procedimento. O risco de infecção diminui, pois não há contato direto do cirurgião e a incisão é pequena.

No entanto, mesmo com tantas vantagens, ainda há quem duvide da eficácia desse tipo de cirurgia. Pensando nisso, separamos neste post informações sobre a história da cirurgia robótica, como ela surgiu e em quais procedimentos ela pode ser utilizada. Acompanhe!

Desenvolvimento da tecnologia

Como sabemos, os braços robóticos já são utilizados há muito tempo em outras atividades — como linhas de montagens, por exemplo. Sua aplicação acrescentou precisão e velocidade, modificando completamente o ambiente industrial. No entanto, o que motivou o desenvolvimento dos sistemas utilizados hoje foi a possibilidade de controle remoto, ou seja, capacidade de realizar cirurgias a distância.

A primeira cirurgia robótica foi realizada em 1985 por uma plataforma denominada PUMA 560. Na época, o braço robótico foi utilizado para guiar uma fina agulha durante uma neurocirurgia, a fim de realizar uma biópsia. Desde então, os estudos com outros tipos de tecnologia prosperaram, impulsionados pela esperança de utilizar as vantagens oferecidas pelos robôs na Medicina.

A possibilidade de realização de telecirurgia despertou o interesse de agências como a NASA e do exército americano. A ideia seria adquirir a capacidade de realizar cirurgias complexas a distância para aumentar a segurança de soldados e astronautas em missão.

Em 1999, houve um grande avanço na cirurgia robótica, visto que o robô Da Vinci foi lançado. Criado nos Estados Unidos, ele era utilizado para procedimentos laparoscópicos, como a cirurgia de próstata. A tecnologia foi desenvolvida até o aprimoramento do sistema da Vinci, que foi aprovado pelo FDA em 2002.

Após várias adaptações e melhorias, o robô chegou ao Brasil em 2008 e, atualmente, pode ser empregado em diversas áreas da Medicina.

Robô da Vinci

cirurgia robótica rio de janeiro

O sistema cirúrgico da Vinci foi desenvolvido para permitir realização de operações delicadas e complexas através de pequenas cortes. Este tipo de cirurgia é denominado minimamente invasiva.

Utilizando a tecnologia robótica os movimentos das mãos do cirurgião são filtrados. Isso permite a retirada tremores e tradução em movimentos precisos dos instrumentos que trabalham dentro do corpo do paciente.

O sistema da Vinci possui 3 componentes básicos, incluindo:

“Patient-side cart”nefrectomia robotica - nefrectomia radical robotica

Este é o componente executor do robô. Posicionado ao lado do paciente é onde os quatro braços robóticos executam os comandos do cirurgião. O sistema permite que cada manobra cirúrgica esteja sob comando direto do cirurgião.

Os instrumentos robóticos são projetados com sete graus de movimento – uma amplitude de movimento ainda maior do que a mão humana. Cada um deles é projetado para uma tarefa específica.

 

 

cirurgia robotica console

 Console

O robô reproduz simultaneamente os movimentos de mão do cirurgião em movimentos precisos do “patient-side cart”.O console consiste de cabine de controle onde o cirurgião opera sentado ergonomicamente obtendo imagens tridimensionais de alta definição de dentro do corpo do paciente. As mãos do cirurgião se adaptam aos controles posicionados a frente de maneira confortável.

 

cirurgia robotica view cart

“Vision cart”

Monitores acoplados ao sistema permitem a visão do campo operatório para toda a equipe cirúrgica. Isso permite que o cirurgião auxiliar possa atuar durante e procedimento. O sistema de visão está equipado com um sistema óptico em 3 dimensões de alta definição e equipamento de processamento de imagem.

Tipos de plataforma da Vinci?

da Vinci S

Primeiro sistema em operação

da Vinci Si

Sistema mais utilizado no mundo

da Vinci Xi

Sistema mais moderno em operação

CURRÍCULO DR. PEDROSA – cirurgia robótica rio de janeiro

Dr. José Alexandre Pedrosa é certificado para realização da cirurgia robótica pela Intuitive Surgical. Esta é a empresa americana responsável pela produção do robô da Vinci, única plataforma robótica autorizada para realização de cirurgia em humanos.

  • Estágio em Cirurgia Robótica – Cleveland Clinic Foundation.
  • International Observership em Cirurgia Robótica – Cleveland Clinic Foundation.
  • Clinical Fellowship em Urologia Oncológica e Robótica – IU Simon Cancer Center.
  • Certificado “Console Surgeon” – Intuitive Surgical.
  • Vice-presente do Comitê de Cirurgia Robótica do Instituto Nacional de Câncer (INCA).

Câncer de Próstata

Prostatectomia Radical Robótica

cirurgia robótica rio de janeiro

Definida pela retirada da glândula prostática e das vesículas seminais, a prostatectomia radical é indicada para tratamento do câncer de próstata localizado. O procedimento é realizado através de incisão aberta ou através de portais laparoscópicos. Na robótica, os instrumentos são introduzidos por portais semelhantes aos laparoscópicos, de maneira a minimizar as incisões.

A prostatectomia radical robótica talvez seja o procedimento onde a aplicação da robótica tenha tido maior impacto. A utilização da plataforma da Vinci permite uma dissecção prostática delicada, permitindo a preservação dos feixes nervosos e esfíncter urinário. Isto se converte em maiores taxas de potência sexual e continência urinária precoce no pós-operatório.

A utilização do pneumoperitônio (gás utilizado para insuflação)  reduz significativamente o sangramento. Esse fator é o responsável por menores taxas de transfusão sanguínea e maior segurança. Hoje cerca de 80% das prostatectomias radicais nos EUA são realizadas utilizando a plataforma da Vinci.

Câncer de Bexiga

Cistectomia Radical Robótica

cirurgia robótica rio de janeiro

A Cistectomia radical é a retirada da bexiga, próstata e vesículas seminais, em homens; e bexiga, útero e órgãos anexos, em mulheres. É indicada em casos de tumores na bexiga, na maioria das vezes invasivos. O tratamento dos tumores da bexiga a partir da cirurgia robótica, encontra-se bastante desenvolvido em centros especializados.

Através da técnica assistida por robô a retirada da bexiga é realizada por pequenas incisões, o que permite que o abdômen fique fechado por mais tempo, minimizando o dano cirúrgico.

Assim como as outras cirurgias robóticas, este procedimento minimamente invasivo permite maior liberdade dos movimentos. Com o uso do robô, podemos obter redução no sangramento e na possibilidade de transfusão sanguínea. O paciente também terá uma recuperação mais rápida e menos dolorosa.

Câncer de Rim

Nefrectomia Radical Robótica

cirurgia robótica rio de janeiro

A Nefrectomia Radical Robótica é o tipo de cirurgia do rim utilizado para retirada total do rim afetado juntamente com os tecidos circundantes. A cirurgia inclui a retirada da gordura, dos nódulos linfáticos e da fáscia de Gerota. Atualmente é o padrão para a retirada de tumores renais.

A maioria dos tumores renais pode ser retirada através da robótica, com incisões pequenas e câmeras para visualizar e remover o rim, intacto. Nesses casos a utilização do robô permite uma dissecção mais segura dos vasos renais, tendo em vista a disponibilidade de visão em 3D e pinças articuladas.

Nefrectomia Parcial Robótica

cirurgia robótica rio de janeiro

A Nefrectomia Parcial é um procedimento onde o néfron é poupado, com remoção do tumor renal, deixando a parte não cancerosa do rim intacta. Neste tipo de cirurgia apenas o tumor é retirado, preservando a maior parte do rim.

O uso da cirurgia robótica renal, conhecida como nefrectomia parcial robótica, vem se tornando cada vez mais prevalente. Neste procedimento o robô cirúrgico da Vinci por facilita a sutura do rim, após a retirada do tumor. Este é um passo critico desta cirurgia, pois estes pontos serão responsáveis por evitar sangramento no pós-operatório.

Além disso, o tempo em que a sutura é realizada também tem grande importância, pois a artéria renal permanece ocluída durante este tempo, de maneira que quanto mais rápida a sutura, menos tempo o rim fica privado de seu suprimento sanguíneo.

Estenose de Junção Uretero-pélvica

Pieloplastia Robótica

cirurgia robótica rio de janeiro

A pieloplastia está indicada para tratamento de estreitamentos da junção da sistema coletor de urina renal e o início do canal denominado ureter. Esta patologia é denominada estenose de junção pielo-ureteral e se manifesta através de dor lombar, sangramento na urina ou infecções urinária. Em algumas situações o paciente é assintomático, porém exames de imagem demonstram a dilatação do sistema coletor renal.

O tratamento para esta patologia consiste da retirada do segmento obstrutivo e a nova  reconstrução da junção do ureter com a pelve renal. Este procedimento pode ser realizado por cirurgia aberta, laparoscópica ou através da pieloplastia robótica.

A cirurgia assistida por robô pode ser utilizada para tratamento desta patologia, oferecendo melhor visualização e destreza na realização da sutura do ureter com a pelve renal.

VANTAGENS DA CIRURGIA ROBÓTICA

As vantagens da tecnologia robótica são diversas e estão associadas aos indicadores peri-operatórios. Dentre os benefícios, destacam-se:

  • Diminuição de perda sanguínea e de necessidade de transfusões.
  • Redução de dor e complicações pós-operatórias.
  • Redução do tempo de hospitalização.
  • Prevenção de complicações relacionadas a incisões em cirurgias abertas.
  • Recuperação e retorno às atividades normais mais rápidos.
  • Vantagens específicas, por exemplo, a preservação da potência sexual e continência urinária em cirurgias para câncer de próstata.

Em que procedimentos ela pode ser empregada?

A cirurgia robótica é a evidência da realidade digital na Medicina. Por meio de pequenas incisões feitas na pele e tecidos do paciente, o cirurgião introduz as pinças, instrumentos cirúrgicos e a câmera necessária para visualizar a cavidade interna do organismo.

Dessa forma, o robô não faz a cirurgia sozinho, mas sim é controlado pelo cirurgião por meio de um console. Nessa área, o médico tem acesso a binoculares, com visão em 3D de alta definição, e “joysticks” para controlar os braços mecânicos. A vantagem é que essa ferramenta reproduz os movimentos do cirurgião com muita precisão e delicadeza, diminuindo a chance de tremor e acidentes durante a cirurgia.

Além disso, é possível que o médico fique sentado, em uma posição confortável, o que é muito benéfico para procedimentos com longas horas de duração. Para o paciente, também há inúmeros benefícios, como incisões pequenas, proporcionando uma recuperação mais estética, e uma menor exposição da parte interna do organismo, o que evita a ocorrência de infecções.

Especialidades Robóticas

cirurgia robótica rio de janeiro

Atualmente, as cirurgias robóticas podem ser feitas em praticamente qualquer especialidade. No entanto, elas são usadas principalmente em cirurgias na área de:

  • oncologia;
  • urologia (retirada total ou parcial da próstata, retirada parcial do rim, cirurgias da bexiga, tratamento para cálculo renal);
  • ginecologia (histerectomia, tratamento de endometriose e retirada de tumores no ovário);
  • ortopedia (cirurgias de joelho e outros traumas esportivos);
  • cirurgia torácica (cirurgias cardíacas e pulmonares);
  • cirurgias do trato digestivo (cirurgia bariátrica, retirada do intestino total ou parcial, retirada da vesícula biliar);
  • cirurgias de cabeça e pescoço (retirada de tumores de boca, garganta e tratamento de apneia do sono).

Dessa forma, toda cirurgia que é feita por via laparoscópica pode ser feita pela plataforma robótica. A tecnologia robótica promete ainda mais avanços para o futuro.

Esperamos que você tenha compreendido o que é a cirurgia robótica e quais são seus benefícios e aplicações com este post. Você já teve uma experiência com essa tecnologia? Compartilhe conosco no espaço para comentários!