Nefrectomia Parcial Robótica

Denomina-se Nefrectomia Parcial Robótica, o procedimento cirúrgico responsável por retirar parte de um rim, preservando o restante do órgão, com assistência de um robô.

São várias as indicações da Nefrectomia Robótica. Entre elas estão:

  • Câncer do rim;
  • Cistos renais complexos, e
  • Malformações renais.

Desde seu surgimento em 2004, a Nefrectomia Parcial Robótica vem ganhando mais aceitação como uma alternativa viável para os pacientes que precisam passar pela cirurgia.

Qual é a principal indicação para Nefrectomia Parcial Robótica?

A principal indicação para a realização de nefrectomias parciais consiste de tumores renais pequenos, em especial menores do que 4 cm.

Estudos científicos demonstraram que a preservação da unidade renal, em especial nestes tipos de tumor, é segura e eficaz no tratamento do câncer.

Em casos de tumores maiores, a nefrectomia parcial pode ser indicada em pacientes que possuem apenas um rim ou que já apresentem algum grau de disfunção renal.

Nestes pacientes a ressecção do rim em sua totalidade pode levar a necessidade de hemodiálise.

Como se realiza uma nefrectomia parcial?

Existem diversas técnicas para realização de uma nefrectomia parcial, podendo-se dividir os procedimentos de acordo com a modalidade cirúrgica, como: aberta, laparoscópica ou robótica; ou pela utilização ou não de clampeamento dos vasos renais.

Os rins funcionam como grandes filtros do nosso suprimento sanguíneo, e por isso um volume enorme de sangue passa por ele através de sua artéria e veia. O clampeamento renal impede, temporariamente, que este suprimento chegue ao rim durante a resseção do tumor.

Atualmente essa modalidade é a mais utilizada em nefrectomias abertas, laparoscópicas e robóticas, pois confere maior segurança ao procedimento controlando a possibilidade de sangramento.

No entanto sabemos que durante este tempo em que o rim permanece privado de sua circulação, o suprimento de oxigênio e nutrientes fica interrompido, levando a lesão renal denominada isquêmica. Desta maneira quanto mais rápida a resseção do tumor e reconstrução menos dano ao rim.

Com a utilização da tecnologia robótica, podemos realizar a nefrectomia parcial através de pequenos cortes, limitando a dor pós operatória e sangramento. Quando comparada ao modalidade laparoscópica, que oferece cirurgia através dos mesmos pequenos cortes, observamos que a os índices de conversão para modalidade aberta e para nefrectomia total (retirada total do rim) são menores.

Além dessas vantagens, notamos que o tempo de isquemia (clampeamento) na cirurgia robótica tende a ser menor, reduzindo o grau de dano ao rim durante o procedimento.

Benefícios da Nefrectomia Parcial Robótica

Conforme mencionados acima, dentre os benefícios do sistema robótico para a realização de nefrectomia parcial robótica destacam-se:

  • Incisões mínimas;
  • Tempo de hospitalização reduzido;
  • Recuperação e retorno às atividades normais de forma mais rápida;
  • Diminuição de complicações pós-operatórias;
  • Diminuição da perda de sangue e da necessidade de transfusões;
  • Diminuição da intensidade de dor, promovendo maior conforto ao paciente após a operação;
  • Menor tempo de clampeamento renal, e
  • Menores taxas de conversão para nefrectomia total.