Prostatectomia Radical Robótica

A prostatectomia radical robótica, popularmente conhecida como cirurgia robótica de próstata, vem se tornado cada vez mais utilizada como o tipo de cirurgia para o tratamento do câncer de próstata. Realizado em mais de 85% dos casos de cirurgia para o tratamento deste tipo de câncer nos Estados Unidos, o procedimento é praticado há mais de 10 anos, acumulando resultados acima das expectativas de cirurgiões e pacientes no mundo todo.

Por que a Prostatectomia Radical Robótica é tão eficaz?

Os inúmeros resultados positivos do procedimento acontecem por causa do sistema robótico Da Vinci, cujo desenvolvimento teve início na década de 80.

Desde que começou a realizar cirurgias em humanos – há cerca de 15 anos -, Da Vinci possibilitou que houvesse melhor visualização e, consequentemente, maior precisão durante o procedimento.

Esses fatores combinados com a habilidade e a experiência do cirurgião que o comanda, fizeram com que a prostatectomia radical robótica proporcionasse mais conforto ao paciente, que sente menos dor, apresenta menor sangramento e uma recuperação pós-operatória mais rápida.

Hoje, em sua quarta geração, Da Vinci passou por várias atualizações e ganhou funções inovadoras a fim de facilitar os procedimentos e assegurando melhor qualidade de vida aos pacientes.

O sistema robótico Da Vinci possui 4 braços com movimentos bastante precisos e que se assemelham aos movimentos das mãos do cirurgião. Isso ocorre porque seus braços robóticos – 1 para a câmera e os outros 3 para o uso dos instrumentos cirúrgicos – possuem seis graus de liberdade.

As cirurgias complexas, como a prostatectomia radical, passaram a ser realizadas com mais frequência devido a adaptação da visão em 3D, que otimiza a noção de profundidade para os cirurgiões, e o filtro de tremor, para maior estabilidade durante o procedimento, eliminando os movimentos incontroláveis das mãos do cirurgião, por menores que sejam.

A Prostatectomia Radical Robótica ainda depende do cirurgião

Mesmo contando com a sofisticação tecnológica do sistema robótico Da Vinci, o sucesso da cirurgia robótica de próstata ainda depende da destreza e do conhecimento profundo da técnica por parte do cirurgião.

Além do conhecimento da doença em si, o cirurgião ainda precisa passar por um treinamento intensivo e rigoroso para ser capacitado a realizar as cirurgias usando o sistema Da Vinci.

Outro ponto importante é que toda a equipe que participará da realização do procedimento cirúrgico deve estar habilitada para a prostatectomia radical robótica.

Todos desempenham papéis fundamentais em um centro cirúrgico equipado com este sistema robótico e, por isso, precisam estar adaptados e preparados para utilizá-lo com eficiência e responsabilidade.

Benefícios da Prostatectomia Radical Robótica

Conforme mencionados acima, os benefícios do sistema robótico para o cirurgião são diversos. Porém, as vantagens da prostatectomia robótica também são estendidas aos pacientes. Dentre elas destacam-se:

  • Incisões mínimas;
  • Menor tempo de hospitalização;
  • Recuperação e retorno às atividades normais mais rápidos;
  • Diminuição de complicações pós-operatórias;
  • Diminuição da perda de sangue e da necessidade de transfusões;
  • Diminuição da intensidade de dor, promovendo maior conforto ao paciente no pós-operatório;
  • Retorno mais precoce da continência urinaria, e
  • Melhora dos índices de preservação da potência sexual.

O custo do procedimento de prostatectomia radical robótica ainda é bastante elevado e esta é a única desvantagem em seu uso. Porém, com os bons resultados, espera-se que este cenário mude em breve.